Imprimir

A organização da informação em websites é vital para sua utilidade. De fato, um estudo deMorkes e Nielsen (1997) descobriu que seu website experimental tinha melhores resultados em usabilidade quando o texto era:

do que páginas sob condição de controle. Isto é, os visitantes tendem a mover-se rapidamente de página para página. De outra forma, eles costumam vasculhar por informação que são de seu interesse direto. Da mesma forma, sugere-se que o texto deveria:

Usuários acostumaram-se a olhar em certas áreas da tela para encontrar itens específicos (Bernard, 2001). Analisado a expectativa dos usuários sobre onde estariam localizados objetos web específicos, revelou que, geralmente,

No estudo que se seguiu (Bernard, 2002) e que analisou participantes que haviam comprado ao menos um item pela web revelou que:

A figura abaixo mostra as localizações combinadas das expetativas para os dez objetos web.

Escala de incidência de respostas.

Muitas vezes os usuários deixam passar importantes partes da informação simplesmente porquê ela não é vista. Em geral isso ocorre porquê eles esquecem ou não estão dispostos a rolar a tela em uma direção em particular (especialmente na horizontal), deixando de ver, assim, a informação que está fora da área primária de visualização. Para reduzir este problema, informação importante do website sempre deveria caber dentro da área horizontal típica da tela. Para isso, a regra ainda é projetar para resoluções mais baixas. De acordo com análises em tempo real de usuários Web da MyComputer.com, 800 x 600 é atualmente a resolução mais freqüentemente usada em telas de computadores.

Resolução média de tela
(Janeiro de 2001)
Resolução % de usuários
640 x 480 8.9%
800 x 600 49.5%
1024 x 768 22.5%
1280 x 1024 2.0%
Desconhecido 14.8%
(MyComputer.com, 2001)

O verdadeiro tamanho usável para evitar rolagem de tela nessa resolução é 595 x 295 pixels (a largura segura para impressão nessa resolução é de 535 pixels). A maioria dos usuários, entretanto, ajustam sua resolução para 800 x 600 (31%). Para evitar rolagem aqui, o tamanho usável é de 750 x 425 pixels. Um compromisso seria colocar informação importante dentro dessa área que seria visível em resoluções mais baixas, deixando informação menos importante em áreas que ficarão visíveis em resoluções mais altas.

Além disso, quando usuários fazem rolagem, podem não ver informação porquê está localizada em área de baixa prioridade informacional, como a parte de baixo da tela (Nielsen, 1999) ou localizada em área que o usuário não espera.

Leiautes fluidos são significativamente preferidos em relação tanto àqueles alinhados à esquerda como aos centralizados. Em estudo conduzido por Bernard e Larsen (2001) participantes indicaram ter percebido o leiaute fluido (em que as margens não são fixas em qualquer medida determinada) como sendo mais adequado para leitura e encontrar informação, bem como sendo o leiaute mais apropriado para o tamanho da tela (tanto pequenas como grandes). Também indicaram que o leiaute fluido parecia mais profissional, e conseqüentemente preferido a outras condições de leiaute. Por outro lado, a condição consistentemente menos preferida foi a de laeiaute ajustado à esquerda. Uma razão possível da pouca preferência por esse leiaute é que os usuários tinham de fazer rolagem horizontal para verem toda informação da página. Como discutido acima, usuários não gostam, particularmente, de rolagem horizontal.

Referências (links) acompanhados de resumos foram percebidos como mais utilizáveis do que aqueles sem resumos. Um estudo de Baker, Bernard, e Riley (2002) não verificou qualquer diferença no tempo de busca entre as condições de referências com resumos, referências apenas e texto corrido. Entretanto, a condição com resumo foi percebida como sendo a mais fácil para encontrar informação, sendo visualmente agradável, promovendo compreensão dos participantes, satisfação dos participantes com o site e parecendo mais profissional. A condição com resumo teve maior preferência, enquanto o texto corrido foi a de menor preferência. O texto corrido foi percebido como sendo mais difícil de encontrar informação, não promovendo compreensão, não sendo visualmente agradável e não sendo satisfatória.

Os participantes declararam preferir a condição com resumos sobre a referência pura porquê os breves descrições acompanhando as referências muitas vezes os conduziram para a informação que buscavam. Também comentaram que a condição apenas com referências se sentiam como que "saltando às cegas" para o artigo. Diversos participantes também declararam não gostar de percorrer todo o artigo na condição de texto corrido. Este estudo sugere que prover uma pequena quantidade de informação sobre um artigo em uma página é superior a ter longas páginas com rolagem cheias de artigos.

Ao apresentar uma lista com referências, descobrimos ser melhor quando acompanhados de bullets. Por exemplo, como discutido na Usability News, Spain comparou as taxas de precisão para três condições de referências: referências com bullets, espaço entre as referências e referências sem espaços ou bullets. Percebeu-se que a taxa de acerto era

Todos participantes preferiram bullets ou espaços; nenhum preferiu referências sem espaços (Spain, 1999). Confirmando isso, Parkinson, Sisson, e Snowberry (1985) verificaram que menus com espaços eram perscrutados 25% mais rápido que menus sem espaços.


Tradução livre por Carlos Bahiana

A publicação da versão em português deste artigo foi autorizada pelo autor em 25/02/2003

Para consultar o original, por favor visite http://psychology.wichita.edu/optimal/position.htm

Categoria: Artigos